iluminações

| 53 comentários

Resolvi subir essas tiras assim em grupo.
Nem sempre dá pra fazer assim, mas acho melhor quando dá.
Blog tem disso, de ter que ler do fim pro começo...

iluminacoes.jpg

53 comentários

Meu amigo Eduardo Rocha me trouxe aqui.
Em uma palavra, genial!

SR. laerte.
eu acho que genuinamente amo sua mente.

Perfeitamente perfeito! Quase tão boa quanto a série Minha Guerra Mundial.
Parabéns!

Perfeito! Sem palavras...

laerte.

é um prazer vê-lo todas as manhãs. estava seguindo os capitulos na folha e agora devorei a história inteira. iluminou! animal! um grande abraço, sato

Sen-sa-cio-nal!!!!!

uau! o q dizer? meu amigo Sato me trouxe aki, e como ele, essa "iluminacao" eh genial!
Vou desejar q isso realmente ocorra........ positive vibrations contagious!!!! ;-)

"Aussitôt que l'idée du Déluge se fut rassise [...] la Reine ne voudra jamais nous raconter ce qu'elle sait, et nous ignorons." Arthur R. - Illuminations. (Merci, Laerte)

Isso não acontece apenas com o Absalão. E entender que existe o acaso, pode ser ainda mais poderosa iluminação do que entender o funcionamento de tudo. Brilhante.

De repente, Laerte sente que se iluminou e faz uma tirinha...

Mes sim, mes nao, pago a conta de luz no Itau.
Nao, voce nao tem cara de Itau.

Tem cara de Santander.

Não gostei do muchacha. O ditadura é lindo. Você é muito confuso, deve ser difícil entender sem ser você mesmo, mas como são tirinhas a pretensão é desnecessária. O lance é que você segue desistindo certo? Fala mais sobre os poetas, e eu não sou nem quero ser psicologo, nem precisa responder o que eu perguntei. Vou acompanhar mais cotidianamente, voltei a escrever e quero te questionar algumas coisas.

genial, Laerte. sem palavras...

Cara... São coisas como essa que me fazem continuar a ter esperança no ser humano !

Parabens Angeli, muito boa a tira

Absalão, Rei do Oriente Médio. Escreva isso com quatro letras.

Ônibus é um local de definição, realmente -- afinal, se a luz define a escuridão, acontecer como na tirinha é simples. Mas, fora isso, eu sempre afirmei que, quando no "transporte coletivo", o cara tem as experiências mais inenarráveis do cotidiano: mente; conhece um futuro excelente amigo; briga, por grande ou ridículos motivos; encontra o amor da sua vida, e vê o mesmo descer antes que você possa agir; sente tesão por alguém (Ou alguém sente tesão por você...); conversa franca e abertamente, sem preconceitos; faz alguém rir; passa ridículo; dá um trocado pr'um moleque; pessoas se encontram e se odeiam...

E, assim, vai.

Todo mundo deveria passar mais tempo em ônibus. =D

maravilhoso, laerte.

mestre supremo.

Assim é sacanagem... Caramba, fica melhor a cada dia!

Laerte,

Há algum tempo accesso este endereço diariamente, mas nunca me arrisquei a deixar um comentário. Desta vez foi inevitável. Essa história de Absalão é de uma sensibilidade indescritível.

Admiro absolutamente a maneira jovial e profunda que desenha a vida e o homem.

Grande abraço.
Amanda

Laerte,

Há algum tempo accesso este endereço diariamente, mas nunca me arrisquei a deixar um comentário. Desta vez foi inevitável. Essa história de Absalão é de uma sensibilidade indescritível.

Admiro absolutamente a maneira jovial e profunda que desenha a vida e o homem.

Grande abraço.
Amanda

"em pleno estado de iluminação, as pessoas vêem pela primeira vez a trama dos movimentos e dos tempos humanos"

perfeito.

Hmmm... Acho que fui atingida por um estado de iluminação ao ler esta tirinha. ;-)

Bah! Lindo isso,hein? Não necessariamente engraçado, mas sempre genial e obrigatório!... Mestre!

Recebo as atualizações do blog por feed... sempre leio na ordem certa. :-)

Tenho uma amiga que não para de falar em "crianças índigo". Mala! Em tempo: amei as tiras.

Laerte, obrigado por me fazer babar na penúltima página da Ilustrada todos os dias.

Não entendo sempre suas tiras mas admiro,e muito,a sua coragem de se expor e tentar novos caminhos dentro dessa linguagem.
Tomo a liberdade de fazer um comentário totalmente fora do contexto das suas tiras;trata-se de um cartum que vi em uma das suas StripTiras,mais especificamente a última contracapa da Striptiras #6.Os carros tomam de assalto os prédios e expulsam as pessoas.Muito premonitório tendo em vista duas recentes reportagens do Jornal Nacional nesta semana.Quem conhece o cartum sabe do que falo.Parabéns,mestre!
Zerramos

Perfeito. No más.

cruelmente verdadeiro.

:(

Acho seu trabalho tão sincero.
Valeu Laerte

Sensacional
realmente iluminado

amor, ego, realidades etc. laerte eh laerte.

Fabuloso.

Sempre muito bom.. me assusto a quantidade e qualidade com que você produz! Parabéns!

Laerte, sempre brilhou nos quadrinhos!

Excelente! É isso o que eu quis dizer...

laerte, tem como desenhar um coelho?


Incrível, cara...
Não é a toa que vc é o ídolo do Andre Dahmer.

Como já disseram antes: "Laerte é gênio. Laerte é Deus!"

Conheci seu trabalho de uma forma bizarra. Quando tinha uns doze, treze anos, achei uma edição de Piratas do Tiête no lixo, em Salvador.

Muito boa essa versão de iluminação, "nada a ver com Deus".
Achei demais essa linha de tiras.

a vida anda em loops

Esse é o tipo de coisa que me inspira a continuar a escrever...

PARABÉNS!

Du caraio sô!!!

Genial. Parabéns!

Isso ilumina a gente, Laerte

A tal Anti-iluminação também é uma iluminação.

Me senti na necessidade de comentar nessa... mas não tive vontade de dizer simplesmente " Muito bom. "

Mas ficou mesmo.

Li no sentido contrário, desta vez...

Tão brilhante quanto.


A máquina do mundo?? Drummmond? Muito, muito bom!

Cara, fiquei emocionada. Que droga! Quando penso que arte não vale o esforço, é enfeite para nos tirar do caminho da casa própria, do vinho importado aos finais de semana, dos sorrisos brancos e peles douradas... eu vejo isso.

Comente


Type the characters you see in the picture above.