muchacha 050

| 16 comentários

muchacha050.jpg

16 comentários

Não esperava um "Muchacha" hoje. Só não estou mais feliz que ansioso.

Mais doses homeopáticas...

Laerte, nao me leve a mal, mas esses quadrinhos da muchacha, desse jeito que você publica, eu não estou conseguindo entender a história e para onde ela está indo.
Sei que vócê é um gênio, etc,etc, mas eu acho que se eu pudesse entender seria mais fácil admirar seu trabalho.
Pode ser que eu seja pouco esperto e todos entendam menos eu.
Se for assim já te peço desculpas.

Olha que eu estou concordando com o mineiro. Gera;mente pulo o muchacha. Não leio simplesmente. Mas, aceito que muitas vezes só fazemos o que tem sentido pra gente.

Muito mistério, pouca ação...

VACA PEITUDA HEHEHEHEHEEH...

A "Vaca Peituda" é a Liberdade de Delacroix...

Para aqueles que não estão entendendo, deixo um conselho, se me permitem. Cliquem no link "muchacha", que fica abaixo do nome do post de hoje "Muchacha 050", logo ao lado de "laerte>hora_e_data> e leiam toda a série desde o começo (tem que vir de trás para frente). Talvez fique mais claro.

Laerte, eu não sei dos outros, e até respeito os perdidos aí de cima, mas confesso que poucas coisas me deixam mais aceso que Muchacha. Cada episódio me faz ascender um fósforo impetuoso dentro do meu cotidiano. Esses dias sonhei com a história. Às vezes me pego pensando nela, no elevador, passando a roleta do coletivo, entre os amaciantes e saponácios do supermercado. Outra hora estava parado num balcão de bar e me peguei pensando no livro, MUCHACHA, quando ele sair... me liguei que é uma das coisas que mais tenho acompanhado, que mais tenho esperado; acho que é minha novela das oito, minha minisérie especial. Me sinto usando suspensórios quando deixo a faculdade, a piscina do parque olímpico, e súbito me vejo Muchacho viajando entre Dalvas d'Oliveira e Robertos Goyeneches (esse entra por minha conta, é meu cantor preferido na vida, sempre coloco ele na jogada).

Em suma, pra mim está mágico, lindo, esplêndido! Obrigado.

É uma Morcega peituda! (O interegno dos morcegos - que saiu na Folha - não foi publicado no blog, mas espero que venha no livro)

saber contar uma história, com requintes de citações e muita referência, não é um atributo para os comuns.

e contar uma história reinventando a narrativa... sinto-me privilegiado.
Eisner, Tanino Liberatore, Manara, Crepax.. tantos que me encantaram.
E o Laerte tá aqui, vive na mesma cidade que eu.

Cadê o Morelli e a Anna Theodora?
Ave Muchacha!

tô com marcelo ai em cima, muchacha é minha novela das oito. fico esperando ansiosamente um novo capítulo hahahaahahahahahaha

Obra de arte exige esforço, tanto pra fazer como pra ler/ver/assistir/fruir e tal. Joyce dizia sobre Ulisses: Deu tanto trabalho escrever como dará para ler. Quem tá achando confuso, sigam a dica do amigo e releiam as anteriores - como eu mesmo faço também, de tempos em tempos. Garanto que será sempre um prazer novo. No mais, sigo o coro dos fieis: Laerte é genio.

Esses espaços, precisar olhar de novo, também fazem parte, pra mim, da história. Novela nenhuma se faz sem esse mistério, ter que juntar pedacinhos e advinhar o final, esses exercícios bons.

Caro Laerte, estou impressionado com essa série de tamanha qualidade chamada Muchacha. Pode lançar em capa dura que eu compro. MUCHACHA UP YOUR ASS!

Comente


Type the characters you see in the picture above.