sobre o entendimento, ainda

alman05-thumb-600x1078-7195.jpg
Acho que devo voltar a esse assunto.

Algumas pessoas afirmam não entender certas tiras - selecionei esta aí em cima porque foi uma campeã de reclamações.

Tiras, assim como esfihas, podem ser abertas ou fechadas - segundo o Umberto Eco, que estabeleceu este modelo, tão mais abertas serão quanto mais possibilidades de leitura oferecerem, e tão mais fechadas quanto mais estrito for o campo de interpretação.

Na minha produção, tem de tudo, com vários índices de abertura.

Nestas "de almanaque", em especial, tive uma intenção mais ou menos clara, que alcança seu éxito (na leitura) conforme os códigos de quem lê são parecidos com os meus, que as fiz.

Exemplo é a do surfista (ver em almanaque 02), onde o "papai, no vaca" precisa da informação sobre o adesivo que alguns motoristas usam, com fotos dos filhos e de S. Cristóvão, e a frase "papai, não corra" - além da informação sobre o "no vaca", jargão de surf para não cair da prancha.

Sem essa conexão de repertório, algumas piadas "se perdem".

Outras vezes, essa perda acontece por imperícia minha, mesmo.

A do boliche requer mais clareza sobre o que acontece.
A bola é atingida por um míssil, que é disparado pelos pinos no caça, patrulheiros e defensores dos pinos em terra etc.

Agora já foi, acho que não vou reformar a tira.

33 comentários

Laerte, sou seu fã desde os Los 3 Amigos (com direito a autógrafo seu e tudo). Gosto muito de seu trabalho, mesmo das tiras que às vezes não se entendem de cara, pois fazem pensar. Acho que as pessoas andam com preguiça de pensar e ir além, por isso reclamam quando não é de fácil entendimento. Hoje em dia todos querem algo processado, nada de preparação ou trabalho.
E muito obrigado pelo seu trabalho, acho o máximo e é leitura obrigatória!

Então foi um míssil?

Eu achei que tinham sido os próprios pinos em terra que tinham metralhado a bola, e que o aviãozinho era só pra ilustrar que os pinos eram soldados em formação...


Bem criativa a tirinha!

hahaha como eu sou burro, mas a leitura do Rafael tb é ótima!

Piadas demasiadamente explícitas costumam perder a graça. Gosto dessas que requerem um pouco de raciocínio e preenchimento de lacuna. Aliás, muito da graça da linguagem dos quadrinhos está no preenchimento das lacunas, quando você se dá conta do que aconteceu que NÃO foi mostrado no 'tempo' entre um e outro quadrinho, ou no 'espaço' fora do quadro.

Eu, pessoalmente, tinha gostado dessa tira, e entendido isso mesmo. Os pinos da força aérea estavam protegendo seus colegas em terra.


Às vezes, nas suas tiras mais 'abertas', fico sem conseguir ver sentido nenhum. Como na tira do cara assistindo à TV com uma concha no lugar da cabeça, que vira pra frente (ou pra trás?) no final.
Mas costumo diagnosticar isso como falta de imaginação minha, e não imperícia sua. Na verdade, as tiras que mais gosto são as 'abertas' que consigo projetar algum sentido sem a certeza de ser aquilo que você 'quis dizer'.
Me dá uma impressão de, de alguma forma, eu ser um co-autor daquela minha maneira de entender a tira. Enfim, acho bem legal!

não entendeu, não entendeu, ué. volta mais tarde quem sabe voce saca.

ou percebe que nunca teve graça mesmo.

estilo pequeno principe.

ou a biblia.


e o mais foda de vir o manual(do minotauro ou não) junto com a tirinha é que mata as interpretações diferentes.

ou seja em vez de serem soldadinhos que metralharam a bola agora SEMPRE vai ser a porra do avião e seus mísseis, que alias devem ser muito parecidos com pinos.

achei que essa tava beem na medida;
parabéns, inclusive;

Internet tem esse problema, a gente quer entender rápido pelo excesso e facilidade de estímulos. A tirinha estava 10!

Essa dos pinos de boliche eu entendi, já a do "No Vaca" realmente é absolutamente incompreensível :)

Mas mesmo quando não entendo, eu gosto... Por exemplo, não entendo uma única palavra do que a banda islandesa Sigur Rós canta em islandês (e outros dialetos próprios), mas gosto assim mesmo...

Abs
raph

Eu entendi, mas lembro que quando li fiquei olhando por um tempo e achei que não estava realmente muito clara. Mas depois deste post fica com aquele gostinho de "piada explicada" que às vezes vale mais ficar sem entender.

Eu gostei, explica mais.

Eu não tinha visto que os pinos pilotavam o caça...

Pra falar a verdade eu achei mal feito, não dá pra entender o que aconteceu, faltou comunicação

Daria até pra interpretar que era uma piada sobre evolução natural. Aqueles pinos resistiram à bola e assim nasceu uma raça de pinos superior que pilotava caças

Já não se faz mais leitores de tirinhas como antigamente...

Eu tinha entendido que os Pinos tinham finalmente criado coragem para resistir à bola. E graças à essa coragem se tornaram fortes o suficientes para criar uma civilização, industrias, até chegar ao apice da evolução com um caça de alta tecnologia. 8)

Comparo suas tiras à música: nem todo mundo entende o jazz, mas reconhece na complexidade da melodia um sentimento, talvez nem sempre bom. Provocar o incômodo também faz parte da arte. É assim no cinema também, vide o sucesso dos filmes de terror.

Suas obras não devem fazer sentido sempre, porque nada na vida faz. Mas sensações elas sempre provocarão. E é pelo vício em ser surpreendido, seja com o bizarro, o belo, ou o politicamente incorreto, que continuo visitando este blog.

A tirinha dos pinos é simples. Acho que alguns quiseram rir dela, mas nem era pra ser engraçada. A imagem dos pinos dentro do avião deixa claro que o caça foi usado para livra os outros pinos da pancada. É o absurdo, o inusitado, o ilógico.

Parabéns pelo trabalho de sempre.

Concordo com o Alexandre e com o Adriano.

Acho que alguns passam por seu trabalho esperando o comum e usual que entope a internet. O comum, explicadinho e mastigado tem aos montes e pra todo lado tem um sabichão fazendo.

Às vezes essas tiras são pra públicos ou situações que não fazem parte do meu mundo, mas que nem por isso deixam de ter sentido ou eu não possa interpretar do meu jeito.

Lamento muito por quem não quer pensar ou não quer ter sua própria interpretação daquele pedaço de Laerte que existe em cada tira ou desenho dele.
Mesmo as tirinha que não entendo de começo, merecem meu respeito e admiração.

Concordo com o Alexandre e com o Adriano.

Acho que alguns passam por seu trabalho esperando o comum e usual que entope a internet. O comum, explicadinho e mastigado tem aos montes e pra todo lado tem um sabichão fazendo.

Às vezes essas tiras são pra públicos ou situações que não fazem parte do meu mundo, mas que nem por isso deixam de ter sentido ou eu não possa interpretar do meu jeito.

Lamento muito por quem não quer pensar ou não quer ter sua própria interpretação daquele pedaço de Laerte que existe em cada tira ou desenho dele.
Mesmo as tirinha que não entendo de começo, merecem meu respeito e admiração.

Concordo com o Alexandre e com o Adriano.

Acho que alguns passam por seu trabalho esperando o comum e usual que entope a internet. O comum, explicadinho e mastigado tem aos montes e pra todo lado tem um sabichão fazendo.

Às vezes essas tiras são pra públicos ou situações que não fazem parte do meu mundo, mas que nem por isso deixam de ter sentido ou eu não possa interpretar do meu jeito.

Lamento muito por quem não quer pensar ou não quer ter sua própria interpretação daquele pedaço de Laerte que existe em cada tira ou desenho dele.
Mesmo as tirinha que não entendo de começo, merecem meu respeito e admiração.

Laerte,

Amo seu trabalho desde que me entendo por gente.

Acho incrível você se dispor a escrever uma explicação sobre a tira diante as reclamações e etc...

Mas acho mesmo que você não precisa fazer isso.

abraço

Eu não sei dizer se entendo todas (como se por entender se quisesse dizer que há um sentido certo), mas gosto mesmo assim. Até prefiro as mais "enigmáticas" (e nem é o caso dessa dos pinos), porque permitem associações diversas. E é legal ver coisas que não entendo, deixa o mundo maior.
Fazia tempo que não lia os comentários por aqui (vacilo meu). Não sabia que tinha gente "reclamando" de não entender. Acho que é legal as pessoas se manifestarem, porque elas querem se comunicar com o artista e o trabalho dele, e o espaço de comentários é justamente para isso mesmo. O Laerte é bem aberto a esse diálogo, e esse post parece ir nesse sentido.
Só acharia tosco se por "reclamação" as pessoas estivessem exigindo tirinhas ao gosto do freguês ou dizendo como tem que ser para ter graça (supondo que só se faz tirinha de humor e de um certo tipo de humor).

Preguiça mesmo.
O caça está sem um míssil, sinal de que foi assim que atingiu a bola.
O autor inteligente alça o leitor inteligente. Piadas mastigadas, digeridas e cagadas não me agradam, fedem, prefiro as mais feijão cru.

Como você é bonzinho, Laerte... :-)

Vc conhece o Rafael Sica, né? Os quadrinhos dele são mais "obscuros" que os seus e os comentários dos leitores quase sempre são um show à parte. Depois de muito ouvir uns comentários absurdos, ele fez uma HQ maravilhosa. Dá uma olhada: "Situação Crítica: teorias, conceitos, divagações, certezas e chutes sobre a obra de Rafael Sica (extraído de forma literal da seção de comentários do blog do autor)" - http://rafaelsica.zip.net/arch2009-10-01_2009-10-31.html#2009_10-02_11_41_49-8826220-0

Divirta-se.

PORRA ULISSES!

eu não conhecia esse rafael sica, mas o cara manda muito bem, e essa tira de comentarios é ótimo.

sabe, como um bicho no zoologico comentado sobre os humanos que passam. tive essa impressão.
comentarios do comentado.
valeu o link.
lindo demais!

Cooomo assim polemica nessa tira?
Eu quase cai da cadeira de tanto rir quando eu li isso naquele café-da-manhã-com-sucrilhos. E ainda fui mostrar pra toda minha familia!

As vezes rolam umas que eu demoro, e um par que eu nem passo perto de pescar, mas essa foi direta e brilhante!

E digo mais, eu prefiro minha interpretação que a de Laerte! Laerte não entendeu nada dessa tirinha dos pinos que ele fez 8P

um abraço

a expectativa do grande público, ao consumir uma tira, é por uma mensagem rápida, direta e eficaz (e isso é antes uma característica do que necessariamente "preguiça", é o próprio formato que atrai este tipo de leitor).
O dom/barreira comunicacional de Laerte é ter um talento tão grande que suas tiras invariavelmente pendem para uma necessidade de leitura, imagética e textual, tão profunda e atenta quanto a de um apreciador de pinturas ou de um denso romance. Aproxima outros públicos, deixa de se comunicar com outros, mas não creio que alguém vá deixar de ler Laerte por causa disso.
Tive uma interpretação similar a de outrossim, mas o detalhe do míssil ausente na asa já exclui este caminho de leitura.

A falta de informação na tirinha é que é a graça da mesma. É quase uma surpresa ver que os pinos possuem uma força área sempre pronta para defender os pinos que aguardam em uma espécie de berlinda. O brilho, a graça e a beleza das suas tirinhas estão nesse alusão meio louca e desconexa. Demais!

Ao seguir os primeiros três quadrinhos achei engraçada a inversão de expectativa da bola de boliche quebrando ao bater nos pinos, depois vi o último quadrinho e achei engraçado a bola ter sido bombardeada por um caça pilotado por outros pinos. É muito bom poder achar graça duas vezes na mesma piada. Parabéns, Laerte.

fico feliz por não entender algumas de suas tiras, pois aí tenho a certeza de que estou acompanhando um gênio, já que é próprio dos gênios não serem compreendidos.

Meu professor de português do cursinho explicou o significado de "no vaca". Ele também falou sobre a importância do repertório cultural para que ocorra a compreensão do texto. Aliás, suas tiras rendem boas questões de interpretação de texto…

Claríssima, não tive dúvidas para entender, mas é isso aí, quem não entendeu não entendeu, ora bolas. Eu não entendo todas, e não entendi a explicação da tira do no vaca, hehehe

Laerte, acho que algumas pessoas não entendem as tiras porque não prestam atenção nelas em sua totalidade e nem é atento aos detalhes. Posso afirmar ainda que os que menos entendem são os mais novos, a "geração da informação" que não possuem filtros suficientes para analisar e entender uma mensagem.
Abraço!

Comente


Type the characters you see in the picture above.